POLÍTICA

min de leitura - #

Alckmin tenta amenizar desgaste por se juntar a petista

Estadão Conteúdo

| Edição de 09 de setembro de 2022 | Atualizado em 09 de setembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Alckmin tenta amenizar desgaste 
por se juntar a petista

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O candidato a vice-presidente na chapa petista, Geraldo Alckmin (PSB), resolveu se pronunciar sobre o resgate, por bolsonaristas na internet, de falas antigas em que acusava seu hoje companheiro de chapa, o candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de envolvimento com corrupção. Em vídeo divulgado nas redes sociais a ser exibido em rede nacional de rádio e televisão, o ex-tucano e antes adversário político histórico do PT, afirmou ter sido iludido e defendeu que Lula foi preso injustamente.

“Muito cuidado. Nesta eleição, antigas falas minhas estão sendo usadas por Bolsonaro para confundir o povo. Naquela época, muitos de nós fomos iludidos por um julgamento que depois a própria Justiça anulou porque foi parcial e suspeito. Hoje, está provado que Lula foi preso injustamente”, diz Alckmin. No dia da prisão de Lula, em 2018, ele declarou que “ninguém está acima da lei”.

Na peça divulgada nesta sexta, o ex-governador de São Paulo aproveitou para subir o tom contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição. “Agora, é a família Bolsonaro que precisa explicar ao povo a compra de 51 imóveis com dinheiro vivo”, afirma.

Expoentes do bolsonarismo, como o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), coordenador geral da campanha à reeleição do pai, compartilham à exaustão vídeo em que Alckmin, enquanto candidato a presidente em 2018, acusou o PT de querer “voltar à cena do crime” com a candidatura de Lula, que estava preso pelos desdobramentos da Operação Lava Jato. Impedido pela Justiça, o petista deu a Fernando Haddad a missão de substituí-lo nas urnas. Ele acabou perdendo a disputa em segundo turno para Bolsonaro. (ESTADÃO CONTEÚDO)