POLÍTICA

min de leitura - #

Após falas sexistas, deputado é desfiliado do partido Podemos

DA REDAÇÃO

| Edição de 09 de março de 2022 | Atualizado em 17 de março de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O Podemos anunciou ontem que acatou a desfiliação do deputado estadual Arthur do Val, alvo de processo de expulsão da legenda após o vazamento de áudios sexistas sobre as mulheres na Ucrânia. “No Dia da Mulher, o Podemos recebe e acata desfiliação do deputado Arthur do Val. (...) Ele estava filiado ao partido há cerca de 30 dias”, diz a nota da sigla.

O Podemos havia anunciado, anteontem, a abertura de processo disciplinar para expulsar Arthur, que também é alvo de pedidos de cassação de mandato na Assembleia de São Paulo. O deputado, que visitou a Ucrânia na semana passada, enviou áudios a amigos dizendo que as ucranianas são “fáceis” por serem pobres —e que a fila de refugiados da guerra tem mais mulheres bonitas do que a “melhor balada do Brasil”.
Arthur, que seria candidato ao Governo de São Paulo pelo Podemos, foi filiado durante um evento em São Paulo, com a presença do presidenciável do partido, o ex-juiz Sergio Moro, e membros do MBL (Movimento Brasil Livre). O deputado, youtuber também conhecido pelo apelido de Mamãe Falei, é membro do MBL. Na ocasião, a presidente do Podemos, deputada federal Renata Abreu (SP), agradeceu aos membros do MBL pela filiação, chamando-os de “time de notáveis e idealistas”.
Após a repercussão do caso, Arthur retirou a sua candidatura ao governo. Ele admitiu que enviou os áudios a um grupo de amigos. Logo depois do vazamento, diversos integrantes do Podemos, incluindo a presidente, Moro e o ex-procurador Deltan Dallagnol divulgaram comunicados recriminando as falas de Arthur do Val. Moro, até então defensor da candidatura de Arthur, indicou rompimento com o deputado ao dizer que lamentava “profundamente as graves declarações”.
O parlamentar divulgou em rede social um pedido de desculpas ao dizer que o conteúdo das falas não foi correto com as mulheres brasileiras, ucranianas e com “todas as pessoas que depositaram confiança no meu trabalho”.