POLÍTICA

min de leitura - #

Cesar Silvestre troca Podemos pelo PSDB e mira candidatura ao governo do Estado

DA REDAÇÃO

| Edição de 20 de janeiro de 2022 | Atualizado em 25 de janeiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O ex-prefeito de Guarapuava (região Central), Cesar Silvestri Filho, deixou a presidência estadual do Podemos no Paraná para se filiar ao PSDB. Ele entra no partido com o aval do governador de São Paulo e pré-candidato tucano à Presidência da República, João Doria, e como pré-candidato da sigla ao governo do Paraná. Em troca, Silvestri Filho ofereceria um palanque para Doria no Estado.

A cerimônia de filiação, ocorrida em São Paulo, foi acompanhada por Doria, pelo presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, e pelo ex-governador Beto Richa (PSDB). “Não tenho dúvida de que uma das motivações de levar o PSDB a comprar a ideia (de tê-lo como representante na disputa paranaense) é justamente dar consistência a uma candidatura nacional, criando um palanque local, fortalecendo as bases”, afirmou o ex-prefeito.
Silvestri disse que seu projeto de candidatura ao governo perdeu espaço no Podemos quando o partido passou a priorizar, com o aval da direção nacional, uma aliança com o governador Ratinho Junior (PSD) para viabilizar a reeleição de Alvaro Dias para o Senado. O Podemos tem como pré-candidato à Presidência da República o ex-juiz Sergio Moro.
“Fui convidado pelo PSDB para levar adiante o projeto com aval do ex-governador Beto Richa. O PSDB tem uma tradição no Estado e me deu essa condição política”, afirmou Silvestri. A migração dificulta a formação de um palanque no Paraná para Moro. Enquanto Silvestri se apresenta para estar com Doria, Ratinho Junior ainda não definiu qual presidenciável irá apoiar no Estado. Ele tem na base de seu governo, hoje, tanto o PL do presidente Jair Bolsonaro quanto o Podemos de Moro, e tenta conciliar ambas alianças em sua pré-candidatura à reeleição.
Em entrevista na manhã de ontem à rádio Joven Pan Maringá, Moro lamentou a saída de Silvestri, mas negou que a mudança signifique o enfraquecimento do Podemos. “Cesar Silvestri tem um projeto pessoal e tem todo direito de perseguir. Ele não sentiu que tinha espaço dentro do Podemos”, afirmou o ex-juiz.
“Lamentável a saída dele, mas acho que temos de respeitar. Essas construções de liderança dentro dos partidos são normais. O Podemos está forte. Não é esse fato de ontem que gera o enfraquecimento do partido”, alegou o ex-juiz. (ESTADÃO CONTEÚDO).