POLÍTICA

min de leitura - #

coluna da Tribuna

DA REDAÇÃO

| Edição de 18 de fevereiro de 2022 | Atualizado em 17 de março de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Gallo com Ratinho Jr.

O prefeito de Faxinal e ex-presidente da Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (Amuvi), Ylson Álvaro Cantagallo (PSD), o Gallo, deverá ser o coordenador regional da campanha à reeleição do governador Ratinho Junior (PSD) nas eleições de 2 de outubro deste ano em vários municípios da região. Vale lembrar que em 2018 Gallo também coordenou a campanha de Ratinho Junior em 16 municípios do Vale. Em Faxinal, especificamente, Ratinho Junior obteve 84% dos votos válidos, um dos índices mais altos do Paraná. Para Gallo, Ratinho Junior tem feito um bom governo em favor de todos os municípios do Paraná, em especial do Vale do Ivaí, onde tem suas origens.

Mudanças nas chefias 
O Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR), antiga Emater, está promovendo mudanças nas chefias de vários escritórios regionais. Em Ivaiporã, por exemplo, a engenheira agrônoma Aline Tachi Machado deverá assumir a função ocupada pela servidora Ana Maria de Moraes, que aderiu ao Programa de Demissão Voluntária (PDV). O agrônomo Cristóvão Ripol, que atuava em Apucarana, vai responder pelo escritório regional de Londrina, no lugar de Sérgio Carneiro, que também aderiu ao PDV. Ripol ainda vai chefiar o escritório macrorregional de Cornélio Procópio. Em Apucarana, o agrônomo Romeu Suzuki continua na chefia regional.
Reunião da Amepar
A Associação dos Municípios do Médio Paranapanema (Amepar), que tem como presidente o prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre da Silva (PSC), será sede do 4º Encontro Regional “Estratégias para o desenvolvimento local sustentável das cidades do Paraná”, a ser realizado nesta sexta-feira, 18, às 10h, em Londrina. O evento é desenvolvido pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Governo do Estado do Paraná (Cedes), em parceria com a estratégia ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável), que conta com o apoio da União Europeia, Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e outros órgãos públicos. 

Contas desaprovadas
Na sessão de julgamentos desta quinta-feira, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desaprovou a prestação de contas do Diretório Nacional do Avante relativa à campanha de 2018. A principal irregularidade ocorreu pela falta de aplicação do percentual mínimo de 30% dos recursos do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) no apoio a candidaturas femininas da legenda. Também houve falha na identificação de fornecedores subcontratados que receberam verbas para a confecção de materiais eleitorais. Dos R$ 14,8 milhões recebidos, partido terá que devolver R$ 2,4 milhões ao Tesouro Nacional.