POLÍTICA

min de leitura - #

Parlamento Jovem de Apucarana aprova projetos e requerimentos

Claudemir hauptmann

| Edição de 21 de outubro de 2022 | Atualizado em 21 de outubro de 2022
Imagem descritiva da notícia Parlamento Jovem de Apucarana aprova projetos e requerimentos

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O Parlamento Jovem de Apucarana, com 11 vereadores eleitos, realizou nesta sexta-feira a primeira sessão deliberativa, em que teve a oportunidade de apreciar e votar dois projetos de lei e requerimentos propostos pela Legislatura. Os vereadores, que são estudantes de três colégios cívico-militares da cidade, foram empossados no início de outubro, na 1ª sessão ordinária, ocasião em que foram eleitos os membros da mesa diretora para o exercício. As sessões do Parlamento Jovem da Câmara de Vereadores de Apucarana são realizadas no plenário do Legislativo local.

Na sessão plenária desta sexta-feira, foram discutidos e aprovados dois projetos, o 01/2022, que institui o Programa Horta Comunitária, e o 02/2022, que institui a Casa da Força Jovem. Os dois projetos aprovados são de autoria de quatro vereadores: Kimberly Raiane Couto, Ana Luiza Ferreira Alves, Júlio Lourenço Novaes e Henrique de Araújo Alves.

Também foram aprovados diversos requerimentos pedindo informações ao prefeito sobre a viabilidade de construção de faixas elevadas em frente aos colégios; construção de um recuo das calçadas para a entrada dos ônibus escolares e vans na hora do embarque e desembarque dos estudantes; presença da Guarda Municipal na entrada e saída das aulas; e outras reivindicações. Propostas poderão ser ou não aproveitadas pelo Poder Executivo.

A primeira sessão deliberativa foi acompanhada por vereadores e autoridades locais, inclusive o vice-prefeito, Paulo Vital (PSD), o presidente da Câmara, Franciley Preto Godoi Poim (PSD) e os vereadores Moisés Tavares (Cidadania), Rodrigo Recife (União Brasil) e Jossuela Pirelli (PROS). Também esteve na sessão a ex-vereadora Márcia Regina da Silva de Sousa (PSD). Ela é a autora do projeto de Resolução nº 01/2017, que viabilizou a criação do Parlamento Jovem.

A presidente do Parlamento Jovem, Diny Kelly Cassiano de Oliveira (16 anos), é aluna do Colégio Cívico Militar Padre José Canale. Ela presidiu a primeira sessão deliberativa e se diz feliz com a experiência. “Isso (a política) chama a atenção dos jovens”, diz. Para ela, a experiência permite compreender melhor como funciona a atividade política no Legislativo. “Sabendo melhor como isso funciona e afeta a vida de todos, podemos passar nosso conhecimento para os colegas e para as nossas famílias, de forma que todos também possam compreender a rotina política e, com isso, cobrar dos nossos políticos”, explica.


Jovem destaca importância da participação política 

Uma das vereadoras eleitas, Juliana Vitoria Spazzin Gomes (16 anos), aluna do Colégio Cívico Militar Tadashi Enomoto, não escondeu o nervosismo ao dar a primeira entrevista como membro do Parlamento Jovem de Apucarana. Mas garante que, apesar da dificuldade inicial de conhecer como funcionam as regras do processo legislativo de criação, discussão e votação de leis, está muito feliz. “É um momento único, porque a gente representa aqui todos os jovens da cidade. Estamos propondo e discutindo projetos que pensam em nossa comunidade”, diz a jovem vereadora, que nunca havia antes participado ou se envolvido em atividades políticas. “Está sendo uma experiência muito boa. Muito válida”, avalia. Juliana diz que, antes de concorrer, conversou muito com os pais para ter mais conhecimento sobre o assunto.

A mesa diretora está assim constituída: presidente, Diny Kelly Cassiano Oliveira, do Colégio Cívico Militar Padre José Canalle; vice, Eloá Isabelle de Oliveira, do Colégio Cívico Militar Tadashi Enomoto; 1ª secretária, Juliana Vitória Spazzini Gomes, do Colégio Cívico Militar Tadashi Enomoto; e 2º secretário, Neyton Samuel de Melo Santos, aluno do Colégio Militar Padre José Canalle. Próxima sessão será dia 11 de novembro.