POLÍTICA

min de leitura - #

Presidente do TRE-PR defende participação de idosos nas urnas

Da Redação

| Edição de 10 de maio de 2022 | Atualizado em 10 de maio de 2022
Imagem descritiva da notícia Presidente do TRE-PR defende participação de idosos nas urnas

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

“Por que a faixa etária dos 70 e mais anos não era buscada a participar do processo eleitoral?”. Este questionamento foi levantado durante a participação do presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), desembargador Wellington Emanoel Coimbra de Moura, na sessão plenária da tarde de ontem na Assembleia Legislativa do Paraná. 

A fala dele, convidado pela Comissão Executiva do Legislativo, esclareceu que com ações amplas cada vez mais haverá menos gente excluída do processo eleitoral no Estado. O desembargador apresentou aos parlamentares o projeto Cidadania Plena, que leva as urnas eletrônicas (e mesmo sessões eleitorais) às comunidades que, porventura, não consigam ir até elas. 

“Os com mais de 70 anos estavam à margem e longe da cidadania. Do eleitorado paranaense, eles correspondem a 8%, enquanto os jovens são 1%”, explicou o desembargador. O Cidadania Plena atende especialmente àqueles que estão em casas de longa permanência, ou que estejam hospitalizados, inclusive dando a possibilidade de o corpo clínico do hospital votar no local. 

O Projeto atenderá ainda a quilombolas e indígenas. As sessões eleitorais irão a aldeias e quilombos, nos dois turnos de votação de 2022, atendendo a mais de dois mil cidadãos. Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSD), o projeto oportuniza que todos os paranaenses exerçam integralmente sua cidadania. (EDITORIA DE POLÍTICA)