POLÍTICA

min de leitura - #

TRE-PR mantém mandato do vereador apucaranense Bertoli

Edison Costa

| Edição de 25 de julho de 2022 | Atualizado em 25 de julho de 2022
Imagem descritiva da notícia TRE-PR mantém mandato do vereador apucaranense Bertoli

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Por quatro votos a dois, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), em sessão plenária realizada nesta segunda-feira à tarde, deu provimento ao recurso impetrado pelo vereador apucaranense Mauro Bertoli (União Brasil) contra sentença de primeira instância que cassou o seu mandato de vereador. A Corte entendeu que não houve provas robustas de compra de votos na eleição de 2020, conforme sentença proferida pela juíza eleitoral da Comarca de Apucarana, Márcia Pugliese Yokomizo, em Ação de Investigação Eleitoral ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral.

Com a decisão, Mauro Bertoli mantém seu mandato de vereador, seus direitos políticos e também elimina multa de R$ 5 mil imposta pela sentença de primeiro grau. 

O julgamento havia sido adiado do último dia 11 de julho para esta data, após pedido de vista ao processo feito pelo desembargador Fernando Wolff Bodziaki. Naquela ocasião, o relator Thiago Paiva dos Santos deu seu voto favorável pelo indeferimento do recurso e pela cassação do seu mandato. No entanto, o desembargador Roberto Ribas Tavanaro discordou do relator e deu seu voto favorável ao recurso, ficando empatado em um a um. A divergência levou o desembargador Fernando Bodziak a pedir vista ao processo e o adiamento do julgamento.

Na mesma sessão desta segunda-feira, a Corte do TRE-PR derrubou por seis votos a zero recurso interposto pelo Ministério Público Eleitoral pedindo a cassação do mandato do vereador Valdeir Tiago Batista Cordeiro de Lima (MDB). Em primeira instância, Tiago Lima havia sido absolvido pela juíza eleitoral Márcia Pugliese Yokomizo em ação impetrada pelo MP sob acusação de abuso de poder econômico e compra de votos. O MP recorreu.

‘JUSTIÇA FEITA’

O vereador Mauro Bertoli manifestou-se aliviado com a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná. Ele diz que já esperava por esta decisão, alegando que nada fez de errado na sua campanha eleitoral. “Eu fiquei um ano e meio quieto aguardando o desenrolar dos fatos no âmbito do Judiciário. Eu sempre confiei em Deus e na Justiça e agora a Justiça foi feita, a Justiça tarda, mas não falta”, afirmou Bertoli. “Vou continuar honrando os votos dos meus eleitores e trabalhando em favor do povo de Apucarana”, acrescentou.

O vereador Tiago Lima repetiu que no seu caso também foi feita justiça. “Eu sou de uma família tradicional na política de Apucarana e, quando ocorre uma situação desta, isso coloca toda nossa ombridade em xeque. Mas graças a Deus a Justiça foi feita”, a firmou.