CIDADES

min de leitura - #

Apucarana vai reabilitar autores de crimes de violência doméstica

Da Redação

| Edição de 11 de agosto de 2022 | Atualizado em 11 de agosto de 2022
Imagem descritiva da notícia Apucarana vai reabilitar autores de crimes de violência doméstica

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Num reforço à rede de enfrentamento da violência doméstica no município, Apucarana vai contar, em breve, com um serviço sócio-educativo para acompanhar e atender os autores de violência contra as mulheres. Com foco na reabilitação do agressor, o projeto será desenvolvido pela prefeitura, por meio da Secretaria da Mulher e Assuntos da Família (SEMAF), Poder Judiciário, Conselho dos Direitos das Mulheres e Procuradoria da Mulher da Câmara Municipal.

A iniciativa foi apresentada ontem para a desembargadora Ana Lúcia Lourenço, responsável pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Paraná (CEVID-TJPR). A reunião realizada por meio de vídeo conferência com a participação do prefeito Junior da Femac, da secretária da SEMAF Denise Canesin, da presidente da Procuradoria da Mulher da Câmara Municipal Jossuela Pirelli, do diretor do Fórum de Apucarana, juiz Osvaldo Soares Neto, teve o objetivo de formalizar o convênio de cooperação técnica entre o poder judiciário de Apucarana e a prefeitura. Os serviços serão executados por profissionais contratados pela administração municipal que atuarão em uma sala dentro do prédio do fórum local. 

“O projeto foi elogiado pela desembargadora Ana Lúcia Lourenço, que disponibilizou realizar a capacitação técnica dos profissionais de atuaram no serviço. Estamos firmando um termo de cooperação, uma união de esforços entre a prefeitura, câmara municipal e judiciário para o enfrentamento da violência doméstica em Apucarana”, afirma o juiz Osvaldo Soares Neto.

Nos próximos dias o prefeito Junior da Femac irá encaminhar projeto de lei para institucionalizar a execução do projeto que, entre outros objetivos, visa diminuir índices de violência doméstica no município e prevenir e reduzir a reincidência pelo autor da agressão. “Na pandemia a violência contra mulher cresceu e a nossa decisão é de investir ainda mais ações e serviços que garantam a proteção das apucaranenses”, afirma Junior da Femac. 

De acordo com a secretária da SEMAF, Denise Canesin, município de Apucarana tem investido muito em mecanismos de proteção à mulher, como a implantação do projeto do Botão do Pânico desde 2019 e a instituição da Patrulha Maria da Penha em 2020, a qual tem desenvolvido um trabalho de excelência no acompanhamento e atendimento das mulheres que possuem medidas protetivas”, relata Denise.