CIDADES

min de leitura - #

Brinquedos feitos em fábrica de Califórnia ganham o mundo

Cindy Santos

| Edição de 26 de agosto de 2022 | Atualizado em 26 de agosto de 2022
Imagem descritiva da notícia Brinquedos feitos em fábrica 
de Califórnia ganham o mundo

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Quem passa por Califórnia, município com pouco mais de 8,6 mil pessoas, nem imagina que ali são fabricados brinquedos que vão parar nas mãos de crianças da Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai. Outra surpresa é a trajetória da empresa que nasceu nos fundos da casa do artesão Pedro Aparecido de Souza, 56 anos. Vinte anos atrás ele e a esposa começaram vender seus produtos para lojas de R$ 1,99. O primeiro protótipo era todo feito de madeira. O empresário então desenvolveu um modelo feito com plástico e madeira e começou a vender seus produtos em uma escala mais industrial. 

“Percebi que era um ramo promissor e comecei a investir. Era um produto bastante aceito, começamos a vender nas cidades vizinhas e fomos ampliando para todo o Paraná e depois em outros Estados do País e, por fim, começamos a exportar”, conta. 

E a empresa que começou nos fundos de casa cresceu e hoje conta com mais de 200 funcionários e uma sede própria com mais de 10 mil metros quadrados. Das máquinas saem vários tipos de brinquedos, mas os automotivos são o carro-chefe da linha de produção. O empresário afirma que sua participação em feiras do setor foi o pontapé inicial para as exportações. 

A maior parte da produção é exportada para o Uruguai e Paraguai. Argentina e Bolívia também compram brinquedos fabricados em Califórnia. O objetivo do empresário agora é expandir no mercado internacional e para países da Europa. 

“O gosto das crianças não muda muito, basta que faça um trabalho bem feito. E temos um produto muito bom, seguro e exclusivo no mundo todo”, afirma.

INICIATIVA SUSTENTÁVEL

Quando foi fundada, a empresa utilizava apenas madeira para a produção dos brinquedos, que acontecia de forma artesanal. Com o aumento da procura houve a necessidade de ampliar a produção. Além disso, também foi necessário readaptar os modelos tornando-os mais seguros. Foi então que surgiu a ideia de fabricar brinquedos utilizando madeira e plástico. 

“Nossos brinquedos são feitos de plástico e madeira, produto exclusivo no mundo, não tem igual”, assinala. 

A maior parte do plástico utilizado na produção vem do processo de reciclagem feito pela própria empresa. “Nas antigas instalações temos a reciclagem para matéria-prima utilizada para fabricação dos brinquedos”, afirma.


Nove municípios somam quase US$ 85 milhões de exportações 

O economista Rogério Ribeiro, professor da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), campus de Apucarana, destaca que, embora o volume de exportações de brinquedos de Califórnia ainda seja pequeno na comparação do estado (0,17% até julho/2022), o desempenho das vendas da empresa no comércio no exterior aumentou significativamente neste ano. Em 2021 a fábrica do artesão foi responsável por 61% das exportações do município, e neste ano a empresa responde por quase 90% das vendas no exterior.

“A exportação de produtos manufaturados é importante, pois implicam em um aumento da produção do município (PIB) e gera empregos, além de valor agregado para o município e região”, ressalta o economista.

No geral, 14 municípios da região registraram atividades no comércio internacional nos últimos quatro anos, sendo que de janeiro a julho deste ano nove exportaram US$ 84,9 milhões. De janeiro a julho deste ano, as vendas externas do Paraná somaram US$ 12,6 bilhões, crescimento acumulado de 14% na comparação com o mesmo período de 2021.