CIDADES

min de leitura - #

Saúde de Apucarana monitora jovem de 21 anos por suspeita de monkeypox

Cindy Santos

| Edição de 31 de agosto de 2022 | Atualizado em 31 de agosto de 2022
Imagem descritiva da notícia Saúde de Apucarana monitora jovem de 21 anos por suspeita de monkeypox

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

AAutarquia Municipal de Saúde (AMS) de Apucarana confirmou que está monitorando o 1º caso suspeito de varíola dos macacos - vírus monkeypox - no município. A notificação consta no Informe Epidemiológico divulgado ontem pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

Conforme o coordenador do Departamento de Vigilância Epidemiológica de Apucarana, Luciano Simplício Sobrinho, trata-se de um jovem, de 21 anos, que procurou atendimento médico na terça-feira (30) apresentando sintomas como febre, dores musculares e lesões na pele (feridas). 

Ainda de acordo com o coordenador, o paciente frequentou uma festa no último sábado (27), em Maringá, onde teve contato com pessoas que residem em outros Estados. O jovem foi orientado sobre os cuidados e permanecerá em isolamento domiciliar por 21 dias. Material foi coletado e encaminhado para análise, contudo o coordenador não soube informar quando o resultado do exame ficará pronto.

“Fomos informados na terça-feira, passamos orientações ao serviço de saúde e, de imediato, fizemos a coleta do material que foi encaminhado para análise”, afirma Luciano. 

Segundo o coordenador epidemiológico, a varíola dos macacos é transmitida por meio de contato próximo com as lesões de pele, por secreções respiratórias ou objetos usados por uma pessoa que está infectada e por meio de contato sexual. 

“Pelo que se tem conhecimento, a transmissão pode acontecer da mesma maneira como ocorre com a Covid-19, porém não é tão alta. A pessoa tem que ter contato mais íntimo com o hospedeiro. Pode ocorrer sim por contato por gotículas, mas é mais difícil”, explica. 

Na área da 16ª Regional de Saúde de Apucarana, nenhum caso da doença foi confirmado até o momento. Houve um paciente suspeito em Arapongas, descartado na semana passada.

PARANÁ

Informe epidemiológico trouxe 38 novos casos de monkeypox em todo o Paraná que agora soma 143 casos confirmados da doença. Ainda segundo o relatório, a maior parte dos pacientes infectados têm idades entre 30 a 39 anos, seguido pela faixa etária dos 20 a 29 anos. Cento e setenta casos suspeitos são monitorados pela Sesa. Outros 278 foram descartados.

A maior parte dos diagnósticos é de Curitiba. O município tem 110 casos confirmados. Em todo estado, 16 municípios já registram casos da doença, incluindo, no Norte do Estado, Londrina, com 7 registros e Maringá (1).