ESPORTES

min de leitura

Mercedes mostra evolução e Russell lidera 2º treino livre da F-1 em Miami

(via Agência Estado)

| Edição de 06 de maio de 2022 | Atualizado em 06 de maio de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Após apresentar boa performance no primeiro treino livre, a Mercedes voltou a se destacar na segunda sessão do GP de Miami de Fórmula 1, nesta sexta-feira, e deu esperanças aos seus torcedores. O britânico George Russell foi o mais veloz do segundo treino, enquanto o compatriota Lewis Hamilton anotou o quarto melhor tempo.

Russell, estreante da Mercedes neste ano, completou sua melhor volta com o tempo de 1min29s938, mais de um segundo mais rápido do que a melhor marca da primeira sessão do dia, registrada por Charles Leclerc, da Ferrari (1min31s098). O piloto de Mônaco foi o segundo mais veloz no segundo treino, com 1min30s044.

Superado pelo companheiro de equipe neste início de temporada, Hamilton registrou o quarto tempo, com 1min30s179. Mais cedo, havia sido apenas o oitavo melhor da sessão que abriu o fim de semana, com 1min31s956. A evolução dos carros da Mercedes foi visível nesta sexta, embora possa ser atribuída às características do novo traçado do campeonato.

Ainda desconhecida, a pista construída ao redor do Hard Rock Stadium pode favorecer surpresas neste fim de semana. Para a Mercedes, o traçado parece ter diminuído consideravelmente um dos principais problemas enfrentados pela equipe neste ano, o chamado "porpoising", que são os pequenos saltos que o carro dá na pista por conta das profundas alterações aerodinâmicas pelos quais passaram os monopostos deste ano.

Ao mesmo tempo, a Mercedes prometeu trazer novidades no carro para este fim de semana, com o objetivo de melhorar seu rendimento e iniciar sua recuperação no campeonato. A princípio, as alterações, somadas ao desenho do traçado, parecem estar dando resultados ao time que vinha dominando a F-1 nos últimos anos.

Nesta sexta, a equipe ainda foi favorecida pelo dia difícil da rival Red Bull. Longe de empolgar no primeiro treino, o time austríaco teve problemas técnicos na segunda sessão. O holandês Max Verstappen viu a traseira do seu carro pegar fogo e precisou encerrar de forma precoce sua participação na atividade. Ele sequer registrou tempo. O mexicano Sergio Pérez completou 18 voltas e registrou o terceiro tempo, com 1min30s150.

A Ferrari, por sua vez, se destacou com Leclerc, líder do campeonato, mas voltou a ter problemas com Carlos Sainz Jr. O espanhol rodou sozinho e deixou o treino após completar apenas nove voltas. Foi apenas o 11º mais veloz da sessão, com 1min30s964. No primeiro treino, não havia passado do 6º lugar.

A segunda sessão foi mais "democrática" do que de costume. Ao todo, oito equipes diferentes estiveram representadas entre os dez mais velozes. Um dos destaques foi o espanhol Fernando Alonso, da Alpine, com 1min30s372. Ele obteve o quinto melhor tempo da sessão.

Logo atrás vieram o britânico Lando Norris (McLaren), com 1min30s535; o francês Pierre Gasly (AlphaTauri), com 1min30s547; o chinês Zhou Guanyu (Alfa Romeo), com 1min30s860; o francês Esteban Ocon (Alpine), com 1min30s861; e o dinamarquês Kevin Magnussen (Haas), com 1min30s921.

Os pilotos da F-1 voltam para a nova pista americana neste sábado para o terceiro treino livre, marcado para as 14 horas (de Brasília). A classificação, que definirá o grid de largada, vai acontecer às 17h. No domingo, a corrida terá início às 16h30.