POLÍTICA

min de leitura - #

Projeto prevê aumento de 15 para 17 vereadores em Arapongas

Fernando Klein

| Edição de 01 de agosto de 2023 | Atualizado em 01 de agosto de 2023
Imagem descritiva da notícia Projeto prevê aumento de 15 para 17 vereadores em Arapongas

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Um projeto de emenda à Lei Orgânica do Município, apresentado nesta segunda-feira pelo presidente da Câmara de Arapongas, Márcio Nicknig (PSD), e por mais quatro vereadores, abre caminho para o aumento do número de vagas no Legislativo do município de 15 para 17 na próxima legislatura. A leitura da proposta foi feita durante sessão extraordinária, no encerramento do recesso legislativo.

A Câmara de Arapongas é a primeira da região a discutir em plenário o aumento de cadeiras, que precisa ser feito até um ano antes das eleições municipais de outubro de 2024. O tema gera polêmica e alguns setores da sociedade já teriam reagido negativamente.

A primeira votação deve ocorrer na próxima segunda-feira (7), na primeira sessão ordinária do segundo semestre. Conforme a Lei Orgânica, a matéria precisa ser votada em dois turnos, com intervalo de 10 dias. É necessário o quórum mínimo para aprovação.

O projeto de emenda à Lei Orgânica altera os artigos 12 e 13 da Lei Orgânica do Município de Arapongas. O artigo 12 passa a ter a seguinte redação: “O Poder Legislativo é exercido pela Câmara Municipal, composta por 17 vereadores, eleitos pelo sistema proporcional, por voto direto e secreto, observadas as condições de elegibilidade determinadas pela legislação.” Já o artigo 13 recebe o novo texto: “O número de vereadores será fixado pela Câmara Municipal observado o disposto no art. 29, IV, da Constituição Federal.”

Como se trata de mudança na Lei Orgânica, a proposta é assinada por cinco vereadores: presidente da Casa, Márcio Antonio Nickenig (PSD); Milton Aparecido Xavier, o Toxinha (PSD); Rodrigo de Deus (Republicanos); José Maria da Silva (PTB) e Antonio Aparecido Ribeiro dos Santos, o Toninho da Ambulância (PL).

Na justificativa, eles argumentam que a Constituição Federal permite o aumento de vagas. “A Constituição Federal exige que o número de vereadores seja fixado em consonância ao princípio da representatividade populacional e de acordo com o efetivo populacional apurado por órgão competente, e que somente produzirá efeito para a próxima legislatura”, afirmam os vereadores. Eles fazem referência ao texto da lei federal que permite 17 cadeiras nas cidades entre 80 mil e 120 mil habitantes.

Caso aprovada a mudança na Lei Orgânica, a Mesa Executiva da Câmara poderá então apresentar um projeto de decreto-legislativo estabelecendo a nova composição, com mais duas vagas. Segundo informações obtidas pela reportagem, os vereadores já teriam acordado com a ampliação para 17 cadeiras na próxima legislatura.

Cada vereador recebe em Arapongas um subsídio de R$ 11.468,25 e tem direito a dois assessores.