POLÍTICA

min de leitura - #

Deputado propõe trajeto cicloturístico no Vale

Da redação

| Edição de 26 de janeiro de 2022 | Atualizado em 17 de fevereiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O presidente da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado estadual Soldado Fruet (PROS), protocolou nesta segunda-feira (24) um projeto de lei que institui o Circuito Cicloturístico Ivaí Adventure, um trajeto com 210 quilômetros de extensão abrangendo os municípios de Ivaiporã, Rio Branco do Ivaí, Ariranha do Ivaí, Grandes Rios, Lidianópolis e Jardim Alegre. Segundo o parlamentar, “o objetivo é fomentar o cicloturismo, a prática de atividades ao ar livre, os modais sustentáveis de transporte, a valorização da cultura, dos atrativos e monumentos paranaenses, bem como o desenvolvimento socioeconômico regional”.
Na justificativa da proposição, que iniciará sua tramitação no Legislativo somente quando retornarem as atividades de plenário, Soldado Fruet destaca que o Circuito foi o primeiro trajeto do Programa Pedala Paraná composto por mais de um município, demonstrando sua importância no cenário estadual. Por isso, ele ressalta que o Poder Público deve continuar se utilizando dos instrumentos à disposição para fomentar a prática do ecoturismo, “principalmente conferindo maior segurança e comodidade para os que desejam se aventurar pelas rotas paranaenses”. Na avaliação do deputado, a formalização do Circuito Ivaí Adventure através de lei vai gerar reconhecimento e facilitar a atração de investimentos, além de fomentar a prática esportiva em Ivaiporã e região.
De acordo com o texto, entre as finalidades do Circuito Cicloturístico estão: a difusão do turismo, da cultura, do lazer e da prática desportiva; a cooperação entre o Estado, os municípios e a população na formulação das políticas públicas; a melhoria da qualidade de vida e dos indicadores de saúde física e mental dos cidadãos; o estímulo e a realização de eventos, competições e encontros que tenham a bicicleta como ferramenta de participação e inclusão; a promoção da mobilidade e do desenvolvimento sustentável, especialmente dos arranjos produtivos locais para movimentação da economia.