CIDADES

min de leitura - #

Servidor da 22ª RS é preso após exigir propina

DA REDAÇÃO

| Edição de 04 de setembro de 2020 | Atualizado em 25 de janeiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O Ministério Público (MP) de Ivaiporã pediu a conversão da condição de flagrante do servidor Starski Gomes da Silva para prisão preventiva. Silva, que é lotado na 22ª Regional de Saúde de Ivaiporã, foi preso anteontem à noite pelo crime de concussão após receber R$ 1 mil que havia exigido de uma empresa para emissão de um documento.

“Foi pedido também o afastamento dele das funções públicas ao menos até a conclusão das investigações”, afirma o promotor Clevezer Tozatte.
Starski foi preso em diligência da Polícia Militar (PM) e o MP. A apuração teve início após o empresário vítima das cobranças indevidas, e que já havia solucionado a questão trabalhista por meio de termo de ajuste firmado com o Ministério Público do Trabalho, relatar os fatos ao MP.
De acordo com as investigações, o servidor realizou uma vistoria de rotina no estabelecimento e, após isso, passou a exigir dinheiro para realizar laudo favorável para a empresa. Um encontro foi marcado para a quarta-feira (02) à noite para realização do pagamento. Os agentes escanearam 10 cédulas de R$ 100 que foram entregues ao servidor.
O servidor foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Ivaiporã para serem tomadas medidas de polícia judiciária. “Starki estava usando uniforme da Regional de Saúde no momento da prisão, o que é muito relevante para pedir o seu afastamento das funções públicas”, enfatiza o promotor, responsável pelo caso.
A reportagem entrou em contato com a chefia da 22ª Regional de Saúde de Ivaiporã, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição. (CEZAR NEVES)