ESPORTES

min de leitura - #

Palmeiras quer confirmar vaga na Copa Libertadores

Da Redação

| Edição de 05 de julho de 2022 | Atualizado em 05 de julho de 2022
Imagem descritiva da notícia Palmeiras quer confirmar vaga na Copa Libertadores

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Palmeiras e Cerro Porteño voltam a se enfrentar nesta quarta-feira (6), às 19h15, no Allianz Parque, pela Copa Libertadores da América. Após uma vitória por 3 a 0 no Paraguai, um empate ou até mesmo uma derrota por dois gols garante a classificação alviverde para as quartas de final da competição continental.

Para a partida, mesmo com a boa vantagem obtida na partida de ida, a tendência é que Abel Ferreira utilize suas principais peças para o confronto. Dudu, Rony (que igualou o recorde de Pelé e Zico em gols na Libertadores) e Gustavo Scarpa devem estar entre os 11 iniciais do Palmeiras para o jogo.

O Cerro Porteño precisa de um resultado heroico no Brasil para evitar mais uma eliminação para o Palmeiras. Em 2018, os paraguaios também perderam o jogo de ida das oitavas, por 2 a 0, mas venceram em São Paulo, por 1 a 0. Na ocasião, Deyverson, em sua primeira passagem pelo clube, foi expulso nos minutos finais da partida.

O Palmeiras deve jogar com Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo, Joaquín Piquerez; Danilo, Zé Rafael; Dudu, Gustavo Scarpa, Raphael Veiga; Rony. Já o Cerro Porteño, comandado pelo ídolo palmeirense Arena, terá Jean; Alberto Espínola, Williams Riveros, Juan Patiño, Alan Rodríguez; Ángel Cardozo Lucena, Roberto Piris, Rafael Carrascal, Claudio Aquino; Alfio Oviedo, Brian Samudio

O último confronto entre as equipes terminou com a vitória do Palmeiras, por 3 a 0, no Paraguai. Pelo Campeonato Brasileiro, o alviverde, líder da competição, foi derrotado em casa pelo Athletico Paranaense por 2 a 0, agora vice-líder. Já o Cerro Porteño venceu o Tacuary por 1 a 0 pela última rodada da apertura do Campeonato Paraguaio.

O lateral-direito Marcos Rocha disse que a equipe pode sofrer oscilações pelo cansaço físico. “Estamos disputando três grandes campeonatos e brigando por todos. Uma hora ou outra o cansaço vai bater e podemos oscilar, mas sabemos o quanto o nosso trabalho é positivo dentro e fora do clube, com o reconhecimento do nosso torcedor, que está lotando o estádio. Junta viagem, cansaço, jogador voltando de lesão não apresenta o mesmo rendimento que apresentava nos jogos anteriores. Precisa de um pouco de paciência para que esses jogadores possam reencontrar a melhor condição técnica e física”, disse.