GERAL

min de leitura

Rio inicia obras do Porto Maravalley, um hub de tecnologia

Ana Cristina Campos - Repórter da Agência Brasil (via Agência Brasil)

| Edição de 17 de novembro de 2022 | Atualizado em 17 de novembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Rio inicia obras do Porto Maravalley, um hub de tecnologia

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A prefeitura do Rio apresentou hoje (17) o projeto Pomar - Porto Maravalley -, hub (concentrador) de educação e tecnologia, localizado no Porto Maravilha, região central da cidade. Com cerca de 10 mil m², o espaço receberá o primeiro curso de graduação do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), além de reunir startups (modelos de negócios), investidores e corporações de tecnologia.

Financiado em parceria com a iniciativa privada, o projeto vai transformar a região portuária no mais novo polo tecnológico da cidade, segundo a prefeitura. A iniciativa prevê investimento público de R$ 30 milhões em obras. A previsão de entrega é para o primeiro semestre de 2023, quando uma associação de empresas passará a ser responsável por gerir e manter o empreendimento.

Notícias relacionadas:

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, acompanhado do secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação, Chicão Bulhões, e do diretor-geral do Impa, Marcelo Viana, deu início às obras do galpão. Segundo Paes, o Porto Maravalley é um passo fundamental no desenvolvimento da vocação econômica da cidade.

“Não tenho dúvida nenhuma que será um marco no desenvolvimento da cidade e que também vai consolidar, sob o ponto de vista urbano, o papel da região portuária com muitos lançamentos imobiliários e empreendimentos. Podem ter certeza de que, daqui a cinco, dez anos, vamos passar e observar que aqui surgiu um dos maiores centros de conhecimento do nosso país, que é esse hub do Porto Maravalley”, afirmou o prefeito.

Como será o Impa Tech

O Impa Tech será a primeira graduação do Instituto de Matemática Pura e Aplicada, hoje focado em mestrado e doutorado. O bacharelado em Matemática Aplicada vai conectar a educação básica e a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) com a pós-graduação. Segundo a prefeitura, a iniciativa vai consolidar o vínculo do Impa com o setor produtivo, respondendo a uma necessidade estratégica nacional.

O curso de excelência em quatro anos terá uma proposta acadêmica inovadora, única no país, com ênfase em Matemática, Ciência da Computação, Ciência de Dados e Física integradas entre si. A abordagem “mão na massa” estimulará o engajamento dos estudantes nas atividades, por meio de estágios e projetos industriais.

A seleção dos alunos mais talentosos do Brasil será feita com base na Obmep e em olimpíadas do conhecimento. Os 100 novos estudantes por ano terão alojamento e bolsas de estudo para viver no Rio de Janeiro.

Para o diretor-geral do Impa, Marcelo Viana, a proposta é oferecer uma graduação em Matemática para tecnologia e inovação, cujo objetivo é formar pessoas altamente qualificadas para integração com a indústria e parceiros do setor de inovação.

“A seleção dos alunos vai ser baseada na Obmep, que reúne escolas públicas, o que também ajuda muito a ter um grupo diverso de estudantes vindos de todas as regiões do Brasil, com uma penetração social muito grande”, finalizou Viana.